Portal da Crônica Brasileira

crônica do dia

22 jun 1946
São João
Rachel de Queiroz
O Cruzeiro

rés do chão ver todos

crônicas ver todas

A velhinha, tão bela e frágil por fora, magrinha como ela é, se a gente abrir, vai ver, tem um homem dentro
Antônio Maria
“Uma velhinha”